Seguir por email

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Inove Software - Panorama da TI no estado de Goiás

O levantamento traz o desempenho financeiro dos serviços empresariais não financeiros que mais geraram receita no período.

O setor de TI, enquadrado na categoria "serviços de informação e comunicação" foi o que apresentou o melhor resultado em Goiás e no restante do País.

DADOS REGIONAIS:
1. 19.618 empresas em Goiás de serviços não-financeiros geraram uma receita operacional bruta de R$ 15,4 bilhões. Elas ocupavam222.216 pessoas
e pagaram R$ 2,4 bilhões em salários.
2. O setor responsável pela maior parcela do pessoal ocupado e da massa salarial é o de serviços profissionais, administrativos e complementares = 37,5% do pessoal ocupado e 33,9% da massa salarial.

3. Dentro desta última categoria, a maior receita bruta
veio dos serviços de informação e comunicação (Tecnologia da Informação) = R$4,9 bilhões, 31,9% da receita bruta dos serviços de Goiás;
4. Serviços de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio representaram R$4,6 bilhões, isto é, 29,8% da receita

5. Os serviços profissionais, administrativos e complementares representaram R$2,9 bilhões, isto é, 23.3% da receita;
6. Esses três serviços juntos
representaram 84,9% do total da receita bruta gerada pelo setor de serviços não financeiros em Goiás em 2009.
7. No que diz respeito aos serviços prestados principalmente às famílias, os serviços de alojamento e alimentação geraram R$1,3 bilhões de receita bruta, ficando para trás atividades culturais, recreativas e esportivas e atividades de ensino continuado.

DADOS NACIONAIS:
As empresas de "serviços de informação e comunicação" registraram a maior receita operacional líquida entre as companhias prestadoras de serviços não financeiros, de acordo a Pesquisa Anual de Serviços, referente a 2009, divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O montante foi de R$ 214,4 bilhões.

No segmento dos "serviços de informação e comunicação", a atividade de "tecnologia da informação" destacou-se em relação aonúmero de empresas (67,3%), de
pessoas ocupadas (49,6%) e ao total de salários, retiradas e outras remunerações pagos (50,1%).

No grupo dos "serviços profissionais, administrativos e complementares", a média de pessoal ocupado foi de 14 pessoas por empresa, com destaque para os serviços de "seleção, agenciamento e locação de mão de obra", que apresentaram média de 137 pessoas ocupadas, os "serviços de investigação, vigilância, segurança e transporte de valores", com 136 pessoas e os "serviços para edifícios e atividades paisagísticas", com 79 pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário